SAÚDE

CHOCOLATE DÁ ESPINHA?

Especialistas explicam a relação entre o alimento e acne


 

13.04.17 – Da Redação
Fotos: Reprodução

Quando chega a Páscoa e os ovos de chocolate invadem as vitrines, mercados e redes sociais a vontade que se tem é de devorar tudo. Mas é preciso ter cautela por se tratar de um alimento rico em açucares e gordura. Além disso, surge a eterna dúvida, afinal chocolate dá espinha? A resposta na verdade depende muito do tipo de chocolate que se consome.

 

Para entender melhor a questão vamos saber o que dizem os especialistas. O médico Gilvan Alves, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia explica, "O chocolate não dá espinha, ele não é o vilão. O que estimula a produção de óleo das glândulas sebáceas, piorando o quadro de tem tendência, é o açúcar refinado e o leite de vaca presentes no chocolate". Assim o ideal é consumir as versões com menor quantidade de leite e mais cacau, como os amargos.

 


Quanto menor a quantidade de açucar e leite maior o beneficio para o organismo

 

O dermatologista Ricardo Fenelon destaca que, se consumido de forma correta, o chocolate pode ser benéfico para saúde. “O chocolate, além de ser extremamente saboroso, se degustado em pequenas porções, e de preferência os que tenham mais de 50% de cacau, podem até melhorar a estrutura da pele. O chocolate amargo, por exemplo, tem ação antioxidante, prevenindo a formação de radicais livres, que causam o envelhecimento”, explica.


Apesar de não existirem estudos que comprovem a relação entre comer chocolate e resultar em espinhas, os especialistas recomendam evitar as versões com muito leite e açúcar, como é o caso do chocolate branco que no lugar da pasta, leva a manteiga de cacau, que é rica em gordura, além de açúcar e leite. Vale ressaltar que manter a pele higienizada e limpa durante todo o dia ajuda na prevenção da acne. Além disso, consultar um dermatologista de confiança também faz toda a diferença.

 

 

Pin It
Nos Acompanhe
Facebook
Instagram
Twitter
 
 
Copyright © 2010 estilozzo. todos os direitos reservados