ENTREVISTAS

"É UM EXERCÍCIO DIÁRIO DE DOAÇÃO"

Tiago Correia abre um pouco sua vida ao falar do seu trabalho

 

 

10.12.13 – Por Patrick Selvatti
Fotos: César Rebouças/ Lincoln Iff

 

Figura das mais conhecidas da sociedade brasiliense, Tiago Correia, 28 anos, trabalha há quase dez anos em Brasília. Seu currículo já atinge a marca de mil realizações na capital federal, de pequenas festas, como almoços íntimos e inaugurações de salões de beleza e pré-estreia de filmes, a grandes eventos, como os oferecidos pelo ParkShopping, a Casa Cor Brasília e o Cirque du Soleil. Por isso, sua agenda tem raríssima folga, como esta encontrada para a realização de uma entrevista que, segundo ele, foi diferente de todas que já deu. “Nunca fui tão minucioso sobre mim mesmo”, revela o ariano, que reconhece ser uma pessoa diferente do normal pelo estilo de vida que leva, mas se considera simples apesar de estar envolto de requinte e glamour. “Eu não preciso de muito para ser feliz, além do que já tenho”, desabafa ele, que está solteiro há três anos e busca em outra pessoa apenas algo que o faça quebrar sua rotina atribulada.

 

Ao Estilozzo, Tiago fala um pouco sobre sua família, conta que o pai cuida dos negócios da sua empresa, emociona-se ao falar da mãe e demonstra carinho pelos irmãos mais novos, Mateus e João, de 17 e 10 anos, respectivamente. Ele revela como deu início ao mailing valioso de mais de 21 mil nomes importantes da alta sociedade, fala sobre o assédio que encontra diariamente em seu metiê e dá dicas sobre como se portar em uma festa, revelando, inclusive, sua relação mais próxima com os famosos penetras. “Eu conheço cada pessoa que está no meu mailing. Sei onde todos moram, tenho relação de amizade com eles”, diz ele, que faz questão de recepcionar seus convidados na porta e ligar agradecendo a presença em alguns casos.

 

 

De onde você veio e aonde pretende chegar?


Sou um rapaz de Planaltina, que foi filho único até os onze anos de idade e, portanto, muito mimado e sobrecarregado de expectativas. Mas rompi a tradição familiar para encarar um sonho. Sou neto de juiz, filho de engenheiro. Minha família queria que eu seguisse esse rumo e eu cheguei a me formar em direito e tirar a OAB. Mas tinha avós festeiras e ainda menino, já lia colunas sociais, me encantava este mundo... Acabei me tornando um promoter. E comecei de baixo, levantando meu mailing do nada. Não herdei a profissão de ninguém. Morei um tempo em Washington, nos Estados Unidos, e quando voltei, decidi fazer faculdade de direito no IESB e logo iniciei um estágio. Nas duas, me destaquei por ganhar prêmios. Fui chamado para fazer parte do Núcleo de Práticas Jurídicas da instituição. Atuava na área de responsabilidade social, onde representava a instituição em diversos eventos. E todos sabem que responsabilidade social é uma ação afirmativa de uma instituição. Daí a ser chamado para a área de marketing foi um pulo. Foi ali que iniciei a construção do meu mailing. Não sei aonde quero chegar. Tento ser feliz hoje. Pra mim, a felicidade é caminho, e não um objetivo. Quem pode garantir que aos 60 anos vou ter saúde para ser usar a felicidade que guardei a vida toda?

 

O seu talento para reunir pessoas já era perceptível na escola?


Sabe que não? Nunca fui representante de classe, nem me envolvi em organização de festa, nem de comissão de formatura. Em casa, sim, eu sempre estive ao lado das minhas avós. Ambas gostavam muito de receber e faziam isso muito bem, com muito esmero. Quando elas envelheceram e perderam o pique, eu fui fazendo questão de manter a tradição da família. Até hoje gosto de receber os amigos para grandes eventos familiares. Faço isso, pelo menos, duas vez por ano, em Planaltina. Uma em maio, na Festa do Divino, para um café da manhã. A outra em agosto, para comer costela feita em fogo de chão. E em ambas eu trato meus convidados com muito requinte. E esse tratamento começa na viagem. Freto um ônibus e ofereço verdadeiro serviço de bordo, com jornal de dia, quitutes, etc. Sabe, eu gosto do requinte nas coisas que faço. Mas não é por frescura ou vaidade. A minha premissa é que a pessoa deva se sentir bem.

 

Qual foi o seu primeiro evento? Foi um sucesso ou você se sentiu frustrado por alguma razão?


Foi o evento de lançamento dos cursos de Gastronomia e Design de Interiores do IESB, que aconteceu dentro da Casa Cor Brasília. Foi um sucesso, um evento lindo, que todo mundo comentou. Fui ganhando destaque na mídia a partir desse episódio. Na mesma época, fiz um desfile no Capital Fashion Week, pra marca 100% Cerrado, que trabalhava com fibras de algodão. Depois, fomos até chamados pra uma edição internacional que a Márcia Lima [diretora do CFW] fez em Lisboa, dentro do Rock in Rio.

 

Tiago Correia e Cléa Chaves

 

Quem foram seus professores, seus mestres nesta arte em Brasília?


Eu tive uma chefe muito rigorosa no IESB, a Flávia Michels. Ela cobrava muito e me colocava para aprender a burocracia da coisa. Imagina que eu não sabia que a gente tinha que pagar Ecad...

 

Faria algum trabalho de novo, diferente, se tivesse oportunidade?


Não. A gente aprende muito com cada trabalho e o que deu errado, já deu. Chuva, por exemplo, é uma coisa que sempre atrapalha. Já fiz um evento programado para 200 pessoas em que foram apenas 40 por causa da chuva. Alguns penetras também atrapalham bastante o bom andamento da festa.

 

E como você lida com penetras?


Olha, eu já fui muito tolerante com penetras... Mas hoje em dia eu procuro ser mais rigoroso com isso. Eu tenho que atender meu cliente, o sucesso da festa tem que ser dele. Já tive caso de um penetra que bebeu tanto que passou mal, tivemos que socorrer. Outro assediou uma convidada descaradamente, criou o maior clima com o marido dela... Por isso, hoje eu sou bem taxativo. Até porque convido todo mundo pessoalmente, sei quem é quem.

 

Você sabe reconhecer os penetras em festas?


Eu conheço cada pessoa que está no meu mailing, recebo cada um na porta. Sei onde todos moram, porque faço questão de entregar convite em mãos na primeira vez. E nunca convido a mesma pessoa pra dois eventos distintos no mesmo dia. A gente vai aprimorando a arte de adequar perfil.

 

Hoje em dia existe um grupo organizado que invade festas para circular, beber e comer de graça, a Sociedade Amigos de Brasília (SAB)...


Sim, eu conheço o líder deles, o Sérgio Ferreira, presidente do grupo. Ele, por si só, não me incomoda. Às vezes eu até o convido. O problema está em algumas pessoas que o acompanham. Vestem-se mal, não sabem se portar, evidenciam o fato de estarem ali sem convite. E não dá para “invadir” uma recepção íntima, para poucas pessoas, onde todos se conhecem. E eles fazem isso.

 

O assédio sobre você é grande?


Bastante. Saio muito em jornal, até o pessoal que trabalha na portaria ou no balcão de algum comércio que frequento mais vezes fica me avisando que me viu em alguma coluna ou matéria. Onde vou, tem sempre alguém que me conhece. Aí fica olhando, às vezes fala comigo... Tenho vida agitada, e até gosto disso, porque vivo em torno dessa aura de glamour. Mas não sou milionário como pensam. É difícil manter meu padrão de vida. E não sou uma pessoa esnobe. Ao contrário, sou simples e acessível. Se ostento esse estilo de vida é porque meu trabalho exige e, ao mesmo tempo, permite isso. Eu, por exemplo, tenho motorista particular. Odeio dirigir e, mesmo que gostasse, no meu dia-a-dia, não há lugar para isso. Estou o tempo todo falando ao celular, respondendo e-mails... Nas festas, acabo bebendo um pouco... Não tenho motorista porque sou metido a besta, mas porque preciso. E é ele quem faz os serviços de entrega, de pagamento, essas coisas. Mas pra ir a academia, sou eu quem dirijo. [risos]

 

 

Mas em termos de se aproximar de você por interesse, querer ser chamado pra festas...


Acontece muito, mas aí é mais fácil sair da situação. Pior é quando acontece com os amigos mais próximos. Certa vez, uma amiga me ligou, brava, enérgica, para dizer que não havia sido convidada para um determinado evento. Não me deu nem tempo de explicar... As pessoas precisam entender que o evento não é meu. Eu convido quem o cliente acha pertinente estar presente. Não posso sair convidando meus amigos para tudo...

 

Até porque ser amigo de Tiago Correia seria estar em todos os principais eventos da cidade...


Sou muito profissional. Separo bem as coisas. E tento fazer com que meus amigos entendam... Como eu disse, eu preciso focar no êxito do meu cliente, mas a linha entre agradar os convidados é muito tênue...

 

E qual o segredo para manter essa boa rede de contatos?


Olha, eu trabalho cerca de 18 horas para manter a rede. Eu procuro ser gentil e cativar todos. Eu ligo, envio de e-mails de agradecimento, presenteio com pequenos mimos, realizo almoços... Prezo por eliminar qualquer tipo de animosidade e retribuir as pessoas com pequenos gestos.

 

O que você considera a coisa mais elegante que alguém pode fazer em relação a uma festa, desde o antes até o depois dela?


O convidado elegante apresenta elegância desde o início, quando não pede pra ser convidado e, quando recebe o convite, liga confirmando. O RSVP é o mínimo que alguém pode fazer. O convidado elegante também usa o traje adequado e cuida da permanência saudável na festa. Leva presente para o anfitrião, sabe a hora certa de comer e beber e até de ir embora, e agradece.

 

Você recebe muitos presentes?


Existem convidados que me mandam flores, presentes, agradecendo o convite. Isso não é regra, claro. Mas as relações interpessoais devem ser preservadas. Eu primo por ser gentil com as pessoas. Não estamos aqui falando de joias, presentes caros, mas coisas simbólicas, que demonstrem carinho.

 

Como é sua relação com os jornalistas?


Me dou bem com todos eles, vocês do Estilozzo, os meninos do Finíssimo... Preferia não citar nomes, porque são tantos que admiro, mas, entre os colunistas, amo a Jane Godoy, a Marisa Junqueira, a Consuelo Badra, a Marlene Galeazzi, o Marcelo Chaves, o Gilberto Amaral... Tenho uma deferência incrível pelo Gilberto. Me envaidece ser abordado por ele nos eventos, saber que ele me conhece e me respeita. Sabe, eu já tive um blog, já fui em muita coletiva de imprensa. Nunca me considerei jornalista, mas ganhei status de formador de opinião e vocês, jornalistas, respeitam isso. Pelo menos eu acredito que sim.

 

Tiago Correia e Patrícia Rosa


Se eu precisasse sentar agora para ouvir de uma outra pessoa que não fosse você essas respostas, quem seria? Quem poderia falar do Tiago tão bem quanto ele?


Sobre minha base familiar, que é bem forte, certamente você falaria com minha mãe, Márcia, que é uma rainha pra mim, a pessoa que mais amo e... [emociona-se] Bom, minha mãe é tudo pra mim. Por ela e por meus irmãos, eu faço tudo.

 

Como é sua relação com seu pai?


É ótima. Meu pai é um gentleman. Mas ele é mais reservado, circula pouco. Ele gosta mais de eventos musicais, desses shows para assistir sentado. Ele viveu nos Estados Unidos, ama jazz. Ele é muito próximo de mim no que não tange a badalações. É quem administra meu negócio, por exemplo. Ele sabe o que entra e o que sai da minha conta.

 

Tem outras pessoas que possam dizer sobre você?


Profissionalmente, você poderia falar com a Flávia Michels. Pra falar sobre minha vida mais íntima, esse alguém seria o Cesar Rebouças, meu grande amigo e confidente. A gente se conheceu no IESB, ele fazia publicidade. Ficamos amigos e ele embarcou na minha loucura. Inclusive de vir trabalhar comigo na cobertura de eventos sociais. Hoje ele já caminha sozinho, fez seu nome no mercado, é bastante querido. Mas ele é uma das pessoas que mais sabem sobre mim. Eu sou fechado para coisas do coração, sabe? Guardo muita coisa só pra mim. Existem algumas outras pessoas a quem eu faço desabafos pontuais, mas saber exatamente tudo sobre mim, aí não teria ninguém...

 

Dandara Domingues, Tiago Correia e Fernanda Rodrigues

 

Você está solteiro?
Há três anos.

 

E o que a pessoa precisa ter para chegar até seu coração?


Eu busco nas minhas relações íntimas pessoas que sirvam de válvula de escape, que me surpreendam e me tirem da minha rotina. Eu não preciso de muito para ser feliz, além do que já tenho. Na intimidade, não tenho frescura. Mas eu não sou uma pessoa comum, reconheço. Tenho um estilo de vida muito diferente da maioria. Não é todo mundo que sai de Brasília de manhã, almoça no Rio e volta para casa no mesmo dia, por exemplo. Então a pessoa precisa entender isso e, na medida do possível, me tirar dessa loucura.

 

E para onde essa pessoa poderia te levar?


Ah, a um lugar com muito sol, tipo Fortaleza... Adoro praia. Quer dizer, não curto mar nem piscina. Mas eu gosto do clima. Amo tomar sol. Adoro viver o dia quando estou de férias. Nesses casos, evito eventos noturnos para poder dormir um pouco melhor. Quando estou aqui, durmo em média cinco horas por noite.

 

E o que faz para cuidar de sua saúde no meio dessa vida agitada?


Me alimento bem, tiro meu momento diário para a academia... Na verdade, a vantagem é que eu sou muito vaidoso. Não faço dieta nem malho por questão de saúde, mas pela estética mesmo. Eu preciso parecer bonito e saudável no meu trabalho. Por isso me cuido. São os ossos do ofício que me permitem, por outro lado, estar bem comigo mesmo.

 

Alguma dica pra quem pretende seguir seu caminho?


Doe sua vida. É um exercício diário de doação. Acho que quem tem interesse de seguir esse caminho, lendo essa entrevista, já entendeu do que estou falando.

 

 

 

Pin It

Comentários   

 
0 #11 Arione Castro 01-01-2014 13:36
Sempre, que temos contato com Tiago,aqui em planaltina,semp re na casa da minha irma Elzi e Carlos seu tio,ele e um pessoa muito gentil,pena que tem pouco tempo, sua agenda não permite, pois esta sempre lotada de compromissos. gostei de sua entrevista pois falou, do seu ciclo de amizades, e sobre tudo falou de sua família que e a base de tudo para o seu sucesso.
Citar
 
 
0 #10 Maria Luiza 30-12-2013 13:59
Citando Maria Luiza:
adorei a entrevista..
particularmente acho, TIAGO
uma pessoa super simples e sempre
me passou uma educação e respeito
Citando Maria Luiza:
adorei a entrevista..
particularmente acho, TIAGO
uma pessoa super simples e sempre
me passou uma educação e respeito
com o próximo, e admiro
muito por isso...sucesso TIAGO sempre...

com o próximo, e admiro
muito por isso...sucesso TIAGO sempre...
Citar
 
 
0 #9 Maria Luiza 30-12-2013 13:55
adorei a entrevista..
particularmente acho, TIAGO
uma pessoa super simples e sempre
me passou uma educação e respeito
com para com o próximo, e admiro
muito por isso...sucesso TIAGO sempre...
Citar
 
 
0 #8 Wilma Brandão Metzke 30-12-2013 10:33
Tiago, fiquei feliz e emocionada ao ler sua entrevista. O que mais me tocou,e que faz você uma pessoa especial é a sua doação pelo seu trabalho e pela vida das pessoas.
Parabéns, tiro o chapéu para você.
Citar
 
 
0 #7 Hellen Cristina 30-12-2013 01:00
Parabéns! É maravavilhoso te ver crescendo e se realizando profissionalmen te cada dia mais! Sua família e amigos só tem a orgulhar de vc! Bj
Citar
 
 
0 #6 Vania Carvalho 30-12-2013 00:37
Parabens Tiago!
Adorei a entrevista! Voce eh realmente encantador , carismatico!
Seu sucesso e super merecido! Admiro sua competencia e determinacao! Bjs Vania
Citar
 
 
0 #5 Lucimary 30-12-2013 00:25
Lindo... Carismático... Diplomata nato... Amoroso... Amigo... São tantos adjetivos para descrevê-lo, que após essa bela entrevista não seria necessário. Ele expressou exatamente como é... Lindo e verdadeiro! Um gentleman!
Parabéns ao site pela entrevista!
Parabén Tiago querido!
Beijos!
Citar
 
 
+1 #4 Consuelo 18-12-2013 11:33
Tiago
Sua entrevista me fez conhecê-lo um pouco mais. Confesso que o que li gostei muito pois vislumbrei um homem fino, profissional e reservado.
Parabéns a você pela forma elegante com que respondeu á revista e a ela pelas perguntas.
Um beijo meu
Citar
 
 
+1 #3 wanzenir edler 14-12-2013 12:44
Acompanho vc há muitos anos! ainda não conhecia muitas vivências lindas de vc! Adorei conhecê-las agora.
Você é uma pessoa maravilhosa por dentro, por fora e por suas ações. Um profissional conpetente, criativo e muito confiavel. Abraços Wanzenir
Citar
 
 
+1 #2 marcia galvao 13-12-2013 01:49
Tive o prazer de conhece-lo e em apenas um almoço esta pessoa me encantou...agor a sempre q posso - sempre - acompanho suas acoes.... parabens Tiago!
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Nos Acompanhe
Facebook
Instagram
Twitter
 
 
Copyright © 2010 estilozzo. todos os direitos reservados