ENTREVISTAS

RELAÇÕES PÚBLICAS

Tiago Correia fala sobre sua carreira e o atual mercado em Brasília

 

28.06.17 – Por Hendy Miranda
Fotos: César Rebouças/Arquivo Pessoal

 

 

O badalado relações públicas, Tiago Correia, 32 anos, 12 anos como RP e um mailing atual de 20 mil nomes da capital federal, falou com o Estilozzo.com sobre sua carreira, como começou e suas festas memoráveis.

 

“Criei meu mailing a partir das festas que fiz ao longo desses anos de profissão. A atualização e a renovação são permanentes.”

 

Brasília tem grandes inaugurações e festas de peso onde as pessoas são recebidas por RPs de destaque na sociedade. No mercado atual, o promoter conta os dribles na delicada crise econômica e as mudanças do cenário.

 

 

Qual a importância de um relações públicas?

 

O RP tem várias funções: pode desde organizar a lista de convidados como também, além disso, cuidar de toda uma estratégia. O mais comum no nosso cotidiano (ao menos o que se mais percebe) é o RP cuidando de festas. Até mesmo uma festa não é tão simples: é necessário escolha de fornecedores que vão agradar os clientes e os convidados, evitar encontros indesejados, favorecer incidências, aproximar um produto ou serviço do consumidor que realmente tenha interesse. Tem uma definição da ABRP que diz que “Relações Públicas é a atividade e o esforço deliberado, planejado e contínuo para estabelecer e manter a compreensão mútua entre uma instituição pública ou privada e os grupos de pessoas a que esteja, direta ou indiretamente, ligada”.

 

Existe uma divisão de perfis no mailing para cada evento?

 

Claro! A mágica do trabalho é acertar nesse perfil. É ter uma agenda ampla, que o profissional realmente conheça, para favorecer a sinergia do trabalho, o êxito da ação.

 

Você recebe muitos pedidos de pessoas que querem ir para eventos badalados mesmo sem serem convidadas? Como você procede?

 

Estar na lista de um promoter sempre foi motivo de desejo. Muitas vezes pessoas que não estão nas listas ou não estão em determinada lista cobra o porquê de não receber um convite... Não estar numa lista de convidados às vezes é simplesmente porque o profissional que arrolou os nomes não acredita que determinado evento combina com você, que o produto que será apresentado talvez não tenha o seu perfil. Recebo ligações, mensagens e até recados no mural do Facebook cobrando convites. Muitas vezes é desagradável. Imagina que outro dia postei que estava na missa e fui cobrado porque não convidei...

 

Quais as festas mais memoráveis sob seu mailing?

 

Foram muitas. Mas as que me marcaram foram as estreias do Cirque de Soleil, Vivo Ope Air, do filme Grand Gatsby. O baile de gala do Hospital Brasília com show exclusivo de Bibi Ferreira. Os lançamentos dos óculos-joias da Cartier, da coleção Atlas da Tiffany & Co, do Alphaville com show de Jorge Ben Jor para 2 mil convidados e a inauguração das novas instalações do Aeroporto Internacional de Brasília Presidente Juscelino Kubitschek. Entre as grandes festas estão: os 70 anos de Cosete Gebrim, o casamento de Nathália Passarinho e Leonardo Torre e as festas de 15 anos das irmãs Julia e Nathália Kniggendorf.

 

Estamos passando por um momento economicamente delicado no país. O mercado mudou? Quais foram essas mudanças?

 

No trabalho de relações-públicas, especialmente em Brasília, fiz por onde manter uma carteira de clientes robusta e preferi, neste momento de retração, trabalhar em ações mais direcionadas e que exigissem mailings arrojados de fato. Com as redes sociais, temos a impressão que é muito fácil se ter acesso às pessoas, e sair disparando convites... “Convidar todos para tudo”, como digo, só gera desgaste nas relações do promoter e não ajudam em nada no resultado final para o cliente.


Além disso, pessoas sem empresas registradas, que não pagam impostos devidos, muitas delas que se autopromoveram “formadores de opinião” querem se encarregar de fazer listas. Os empresários já sentiram que a falta de profissionalismo nessa área não surte o resultado esperado. O barato saiu caro para muitos setores.


Hoje em dia, as verbas são muitos restritas e os esforços não podem ser desperdiçados. Um convidado a mais significa um custo alto. As reuniões são cada vez menores, mais pontuais e focadas. Uma falha pode gerar prejuízo para o cliente e abalar a confiabilidade do promoter.

 

Isadora Campos, Tiago Correia e Duda Piran

 

Como você vê o atual cenário das relações públicas em Brasília? Mudou?

 

Mudou bastante desde que comecei. Em outros tempos os profissionais gabaritados da cidade se dedicavam às suas agendas e conseguiam fazer de 3 a 4 eventos ou ações numa semana. Hoje isso não existe. É uma pena. Enquanto São Paulo ganhou Helinho Calfat e Beto Pacheco, o Rio ganhou Vinicius Belo e Yuri Antigo, Curitiba ganhou o Leo Tramontin, o Ceará ganhou Francisco Campelo, isso sem perder suas referências mais tradicionais como Dudu Pacheco, Márcia Veríssimo, Nelson Quinto e Lalá Medeiros, respectivamente, Brasília perdeu seus dois maiores expoentes da área, Márcia Lima (que lamentamos estar doente) e Guilherme Siqueira (que se mudou para a Europa).

 

Nessa época uma explosão de blogueiros que despontou começou a fazer mailing por aqui, mas sem sucesso. Tinha uma blogueira dessas – que por sinal já até sumiu do mercado e dos eventos – que oferecia um pacote de serviços: postava no blog, dizia fazer assessoria de imprensa, cuidava lista de convidados e ainda levava os docinhos! Vê se pode! Quem faz muita coisa, não faz nada!

 

Isadora Campos e Cláudia Salomão têm um trabalho lindo, assim como a equipe do GPS Brasília. Mas noto que eles todos atuam com nichos muito específicos. Assim também fiz eu, que me concentrei no ambiente político e jurídico. Para complementar, abrimos mais o espaço para casamentos e eventos corporativos. Ainda existem outros, em sua maioria celebridades instantâneas que as redes sociais constroem, mas desprovidas de informações relevantes e também do feeling indispensável nessa carreira.

 

Aos poucos reações positivas estão aparecendo no mercado, mas pelo perfil político da cidade perdura uma áurea de instabilidade, que esperamos seja breve.

 

Qual a dica (ou dicas) mais importante para quem quer seguir a carreira de Relações Públicas? E, para quem já está no mercado de trabalho?

 

Respeitar o cliente e o mailing.

 

Assessor de imprensa é relações públicas ou jornalista?


Assessor de imprensa é o jornalista que cuida do relacionamento de uma instituição, empresa ou pessoa com a imprensa (jornal, TV, rádio, site...), tanto sugerindo pautas e produzindo releases, como também fazendo gerenciamento de crise fazendo clipping. Cada macaco no seu galho.

 

Como ser um Relações Públicas de sucesso hoje em dia?

 

Trabalhar com foco. Simples assim!

 

Tiago Correia com a convidada especial Glória Maria no lançamento da Loungerie no ParkShopping em 2011

 

Tiago Correia com o rei Pelé em um jantar

 

Tiago Correia recebendo autógrafo do advogado Max Telesca durante o lançamento do seu livro em 2016

 

Tiago Correia com Guto Jabour, sócios durante 4 anos do Wine´n Music até 2016

 

Tiago Correia recebeu convidados para o lançamento nacional para o 1º episódio de Narcos da Netflix na Torre de TV

 

 

Pin It

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Nos Acompanhe
Facebook
Instagram
Twitter
 
 
Copyright © 2010 estilozzo. todos os direitos reservados